Anunciantes


Humor, crítica, crônica, comédia e sátira sobre o Rio de Janeiro, o Brasil e o Mundo |  Defendendo o humor inteligente do Capitalismo e do Aquecimento Global, antes que se torne brinde de pasta de dentes

sábado, 26 de novembro de 2005



A Teoria do Humor

Se você reparar os cursos mais procurados nos vestibulares deste ano (no caso, do ano que vem), poderá perceber uma certa tendência de maior procura aos cursos relacionados com marketing e jornalismo. É fácil deduzir que, no meio de tanto marketeiro político se dando bem, e com a Veja prestes a se sufocar com o próprio veneno, vagas nesta área existem. E mesmo que não existissem, concorrência nunca é demais.

Quem nunca sonhou em ter um filho craque de futebol? Ou top model internacional? Ou ator/atriz, cantor de pagode, apresentador de programa de auditório, ex-big brother, namorada/namorado de celebridade, pegador de atrizes globais, etc.

Imagina a procura que teria um curso de faculdade para namorada de jogador de futebol? A ementa seria mais ou menos:

Módulo básico:
- Futebol avançado I (lei do impedimento) e II (táticas e estratégias)
- Educação Física avançada I, II e III
- Química e Corte
- Finesse e etiqueta
- Relações públicas e privadas
- Educação sexual e Biologia da concepção
- Espanhol, Italiano, Francês e Inglês práticos para flerte

Tópicos especiais:
- Sexo no primeiro encontro
- Engravidando na primeira transa
- Transando no vestiário
- Casamento na Ilha de Caras

Óbvio que nem todo mundo pode viver de vento ou de fofoca. Nem do filho dos outros. Pra ganhar o pão de cada dia alguns tem que encarar muita ralação e passar muita gente pra trás... no bom sentido, claro.

Mas o fato é que em qualquer profissão a teoria, não apenas a prática, é importante. A teoria é a forma de obtermos preparação, confiança e evitar alguns erros óbvios no nosso dia a dia. Daí a importância de cursos, treinamentos, palestras, livros, fóruns e tantas outras maneiras de se obter conhecimento teórico.

E é daí também que surgem as figurinhas hilárias dos teóricos-filósofos, aqueles caras que vivem se cumprimentando às frases adjetivas, pelos corredores do escritório, rindo e divulgando pelos quatro ventos o quanto são bons, o quanto são bem preparados, o quanto são importantes, o quanto conhecem, ou seja, qualquer coisa vale pra não ter que pegar no batente e meter a mão na massa.

As frases típicas de um teórico-filósofo começam com "Estive em meio aos meus pensamentos: e se...". Pronto. Ouviu isso, sai de perto, porque o cara não vai te ajudar e ainda vai gastar seu tempo.

Aos poucos, o teórico-filósofo vai galgando camadas sociais dentro da empresa (embora não necessariamente cargos) e começa até a esquecer qual o objetivo daquilo tudo. "E se fizéssemos um seminário para divulgar os conhecimentos e obter novas propostas de..." Ô Fulano se tá maluco? Tem que entregar isso amanhã cedo!

Coitado do chefe do teórico-filósofo. O ambiente nunca é o ideal para merecer o suor dele. Além disso, vive se queixando que os outros funcionários cismam em ignorá-lo, trabalhando sem seu crivo tecno-teórico-filósofo. Logo ele que tem a solução para os problemas de digitalização dos arquivos da empresa, a técnica para dessalinizar o Mar Morto, além é claro da proposta de paz prontinha para acalmar os conflitos na Nicarágua.

Porém o mais chocante foi descobrir um teórico-filósofo do humor. É. O cara se acha o papa do humor, fã do Monty Pyton, sabe tudo do Millôr Fernandes e do Ariano Suassuna, leu tudo de Shakespeare, conhece aquele roteirista da TV Pirata. Mas nunca contou uma piada. Repassou algumas, mas beeem fraquinhas... Daquelas que circulam a cada 6 meses pela Internet. "Ih, rapá, tá chegando Abril, já já é hora de chegar aquele e-mail do roubo do fígado"; "Já tamo em Novembro, tá bom de repassar aquele do 'lembra dos anos 80?' né" (esse gerou até moda, depois de circular por 3 anos seguidos).

Esse aristocrata do humor me fez pesquisar mais sobre a Teoria da Comédia, e confesso que valeu muito a ajuda. Afinal, você já tinha parado pra pensar, por exemplo, em quando o humor foi inventado? Quem foi o primeiro primata a jogar uma casca de banana e cair na gargalhada ao ver um companheiro escorregar?

Todos os indícios apontam pra Mesopotâmia (seja isso onde for) uma ossada batizada de Homo Humoriuos que seria o primo inconveniente do Homo Sapiens. Essa ossada mostra claramente um esqueleto colocando os dedos em forma de chifre no esqueleto à sua frente. Ela se encontra hoje no Museu da Comédia Natural de Londres.

Cientistas afirmam que há vários indícios de cultos religiosos na pré-história "invertidos", em que as celebrações eram ironias contra aos deuses, tratando-os com desdém, burla e blasfêmia. O que ninguém consegue provar é quantos sacerdotes agiam por pura malícia e criavam rituais humilhantes só pra ver neguinho pagar mico (eu tenho um amigo 'pseudo-místico' que faz isso).

O fato é que, desde a pré-história, a humanidade depende cada vez mais do humor e, por isso, consegue níveis cada vez mais elevados. Muito embora a maioria das pessoas se contente em ver "pegadinhas" e babacas caindo no chão. Digo e repito: NÃO, cosquinha não é humor!

Existem vários tipos de humor, ironia (é um tipo bem básico), surpresa (ex: susto), inusitabilidade (bom para piadas de salão), ridículo (as TVs ultimamente só fazem isso), paradoxo (um tipo bem inteligente), e claro, sátira (tem grande importância social).

E existem vários técnicas para fazer humor: transferência (uma situação é normal em um ambiente, mas não em outro), silogismo (se A é engraçado pra B, e B é engraçado pra C, então A é engraçado pra C), exagero, comparação, aproximação contextual (por exemplo, os legumes de duplo sentido), metáfora (essa é fácil), aliteração (rima ou aproximação sonora).

Portanto, você, jovem, que tem o sangue da comédia em sua veia cômica, não deixe para depois: aliste-se, enfie a cara nos livros e seja mais um humorista do exército brasileiro. Afinal, o país precisa de todos os cômicos que possa formar... no bom sentido, claro!

Um comentário:

drucila@drucilabafao.com disse...

Adorei a sua teoria de humor.
Muito bem escrito, transparente e objetivo.
Está na lista de favoritos.

Um grande abraço de Drucila Bafão.
www.drucilabafao.com