Anunciantes


Humor, crítica, crônica, comédia e sátira sobre o Rio de Janeiro, o Brasil e o Mundo |  Defendendo o humor inteligente do Capitalismo e do Aquecimento Global, antes que se torne brinde de pasta de dentes

quinta-feira, 22 de setembro de 2005



Ordem, Progresso y otras cositas más

Estava assistindo o Fla x Flu na quarta, durante o show de uma amiga. É difícil se concentrar nas duas coisas ao mesmo tempo, mas quando o Pet bateu a falta e balançou a rede, o grito não foi em coro com a música. O juiz manda voltar - alívio - e então Tuta, com a mão e impedido, balança a rede novamente. Antes valesse o primeiro...

Nesse momento de tristeza, lembrei-me do discurso do Severino. Triste, forte, emocionante. Tive pena dele nesses últimos dias, e não falo brincando, é sério.

Porra, pena do Severino? É. Por que não?

Lembre que o cara foi colocado alí, presidente da câmara, numa "travessura" dos deputados, pelo desprezo do governo com relação à casa, principalmente ao tal "baixo-clero". O tal nariz empinado do Zé Dirceu, que até voltou à discussão durante a(s) CP(M)I(s).

Sim, uma travessura, daquelas que a criança faz pra chamar a atenção da mãe. Tipo colocar fogo no cabelo, ou preparar uma armadilha de urso para o irmão mais novo, ou dar descarga no remédio pra pressão da avó. Inocente assim.

Mas a gente mais cedo ou mais tarde aprende que fazer uma fogueira com meio litro de gasolina, e jogar nela um pneu velho amarrado com 5 "cabeções-de-nego" tem conseqüências... E alguém vai ter que arrumar água pra apagar o incêndio que já se alastra pela cerca de madeira do vizinho.

Foi assim com Severino. A piada passou, perdeu a graça, virou um leve constrangimento. Era necessário tirar ele dali. Não antes de humilhá-lo, como se fosse responsável pela própria eleição, seja pra deputado federal, seja pra presidente da câmara.

Sim, era necessário to Kill Severino.

Assim foi batizada a operação da polícia federal para eliminar o deputado federal pernambucano. A primeira tentativa, em conjunto com o FBI e a CIA, foi mandá-lo para Nova York em pleno 11 de Setembro. Ele passou o dia inteiro na torre do Empire States. Mas nada.

Então ofereceram ao sr. Cavalcanti e sua esposa um passeio de carro aberto pelas ruas do Brooklin, Harlem, Soho, Tribeca, com direito a um almoço em Hell's Kitchen. Severino, esperto, trocou esse circuito por um passeio de metrô na Z train Queens bound.

Incansável, a inteligência americana mandou que o levassem para Nova Orleans no dia seguinte, mas mais uma vez o cabra macho percebeu a manobra: "Se for pra ficar coberto de lama, num turbilhão de reviravoltas, e ver o teto cair à minha volta, diga ao povo que volto pra Brasília".

E assim foi.

Até que um integrante da delegação americana, o contador e advogado criminalista Terry Danislov - o mesmo que ajudou a prender Al Capone - teve uma idéia: "Dizem que no país todo mundo é corrupto, vamos prendê-lo por corrupção!". A equipe brasileira não conseguiu esconder o constrangimento: "Po, seu Danislov, não é bem assim... Primeiro que político não se prende, a gente obriga eles a renunciar. Segundo que se todo corrupto renunciar, o Brasil vai ser governado por uma junta para-militar de escoteiros-mirins..."

A começar que todo "convidado" à CPI leva sua autorização para o uso da mentira em defesa própria. "Isso é que é justiça". Até a equipe do FBI gostou. "É o direito à mentira, está na constituição", acrescenta o delegado brasileiro. "Igual aquela coisa da 1a. Emenda que vocês têm por lá". O pessoal da CIA concorda com a cabeça. "Nosso país foi fundado em princípios democráticos de Ordem, Progresso, Mentira e Delação Premiada. Sem isso, não há governabilidade. Sem governo não há poder. E sem poder o negócio fica desinteressante pra maioria...".

Só quem não gostou foi o obstinado contador americano, e já era tarde demais para tirar essa idéia da cabeça do gringo. Começou então a busca por provas de corrupção contra Severino. Documentos frios, transferências ao exterior, cartelas de bingo, qualquer coisa serverina, digo, serveria. Mas nada. Até que, finalmente, é encontrado um recibo escrito "Mensalinho" e um cheque com a assinatura:

X

"Essa era a prova que precisávamos", afirma o contador. O destino de Severino estava traçado. O último nó que faltava era cobrir os gastos da operação. Coincidentemente, a operação Navalha na Droga da Carne obteve os fundos necessários.

"Eu voltarei, o povo me absolverá!", brada, em sua renúncia. Kill Severino 2 ? Imperdível...


Falando nisso, essa coisa de marketing político tá em alta, depois do esquema revelado pelo Duda Mendonça e Valério-Duto. Os salários podem chegar a 9 mil reais, sem contar o por-fora (que pode chegar a 90 mil). E tem uns prospectos importantíssimos pra próxima eleição:

Garotinho. Sim, ele mesmo. Lí na Isto É que um renomado cientista político afirma que só trouxa não acredita na força do semi-bispo radialista. Já circula pelo meio alguns dos slogans: "Vote Garotinho e vá para o Céu", ou se a coisa esquentar, "Quem não vota em Garotinho vai pro Inferno". Depoimentos como: "Eu votei Garotinho e voltei a andar" também são válidos.

E o Lula provavelmente pode protelar contra esse governo corrupto neo-liberal e entreguista que aí está, sem mencionar que ele é o governo.

E finalmente, o Serra que, pra resolver sua total ausência de carisma e charme, pode se inscrever no BBB 5, no Fama, comer uma buchada de bode com farinha em Caruarú e, o mais importante, nascer de novo!

Quem se desesperou com isso, nada tema. Eu sempre votei nulo e as coisas nunca foram melhores. Só me pergunto: chegará o dia em que o brasileiro baterá no peito e dirá: "nunca ouve* um governo tão pouco corrupto como esse!"?? (*sim, do jeito que andam as escolas, o brasileiro mediano dirá assim, sem o "h").

Afinal, até o Flamengo acabou empatando o jogo... Quem sabe o Brasil não se livra do rebaixamento e permanece na terceirona, junto com Bahia e Vitória?


PS: Este foi o terceiro episódio da Quadrilogia da Polêmica: Política. O primeiro foi Dinheiro, o segundo Religião. Não perca quinzena que vem, Sexo ! Imperdível !


Cena carioca:

Uma campanha vem crescendo pelas ruas, em apoio à comunidade GLS. Se o motorista do carro à sua frente colocar a mão para fora e desmunhecar, buzine !

Um comentário:

darrelflynn71385721 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.